Telefone
São Paulo (11) 3191-5000
Ribeirão Preto (16) 3441-1189

A OMA na mídia

COMO CULTIVAR CACTUS E SUCULENTAS EM CASA

Cactos e suculentas são plantas que agradam a todos, dos jardineiros iniciantes aos mais experientes, pelas cores, variedade de espécies, formas diferentes e texturas que sempre nos surpreendem. Isso sem esquecer, é claro, da incrível facilidade de cuidar. Essas plantinhas podem viver muito bem em ambientes internos e são próprias para pessoas que não têm o “dedo verde” nem dispõem de muito tempo para cuidar delas, pois necessitam de pouca rega.

Se você ainda não cultiva cactos e suculentas, aí vão algumas razões para começar:

São plantas muito fáceis de cuidar;
Têm uma variedade incrível de cores, formas, texturas e espécies;
Consomem pouca água;
Vivem muito bem em ambientes internos;
São lindos de viver!!

A base de tudo – Sol e iluminação

A maioria dos cactos e suculentas precisa de sol pleno para viver, mas também há aqueles que preferem luz indireta ou apenas algumas horas de exposição ao sol. Uma dica certeira é conhecer suas suculentas e aprender tudo que puder sobre elas. Só assim você poderá oferecer o ambiente ideal, seja ele de sol ou luz indireta.

É importante saber que essas plantas são muito intolerantes a ambientes de sombra. É preciso separar um cantinho muito bem iluminado para elas – especialmente para os cactos e suculentas que vivem dentro de casa. Em ambientes internos, o ideal é que fiquem bem próximos de uma janela. Do lado, viu? Pode esquecer aqueles esconderijos como o banheiro, estantes da sala, prateleiras de cozinha e qualquer ambiente que não receba uma boa dose de luz natural, seja ela direta (luz solar) ou indireta. Luz é vida para suculentas, nunca se esqueça disso! :)

Segredinho – Como regar corretamente

O cuidado com as regas é o segredo para ter cactos e suculentas sempre bonitos e saudáveis. Essas plantas precisam de pouca água para viver e é neste ponto que muitos #succulovers acabam se excedendo. Suas folhinhas fofas e carnudinhas armazenam água em seu interior, tornando-as resistentes à seca.

Em relação à rega, simplesmente não há regras – é o que sempre costumo dizer. Tudo vai depender do local onde você vive, do clima da região, da quantidade de luz diária que as suculentas estão recebendo, do tipo de solo, da temperatura local, da umidade do ar e até mesmo do tipo de vaso em que estão plantadas. E se não existem regras, o que fica é o aprendizado diário de viver e sentir como as suculentas se comportam. Dia após dia.

Mas existe um segredinho básico para acertar nas regas…
Antes de regar, verifique sempre se a terra está completamente seca. Pode colocar o dedinho para sentir de perto ou até enfiar um palito. Se o solo estiver seco, com a terra leve e solta, a água é bem-vinda. Se ainda houver umidade, espere um pouco mais para regar novamente. É simples assim.

Dica – O substrato ideal

O substrato ideal para cactos e suculentas é a composição de terra adubada, areia de construção (areia de rio) e pedriscos, na proporção de 2:2:2. É só misturar duas partes de terra para cada duas partes de areia e complementar com pedriscos (aqui vale utilizar perlita, pedrinhas, cacos de telha etc). A terra tem que ser bem levinha, sem torrões, para drenar bem a água. Essas plantinhas gostam de solo leve, livre, solto e bem arejado. Ah! Nunca utilize a areia da praia, pois ela contém altas doses de sal.

A finalização com pedriscos ou alguma cobertura no solo é essencial para as suculentas, pois ajuda a reter a umidade e evita a compactação do solo.

Vaso e drenagem da água

Agora que a gente já sabe que os cactos e suculentas são suportam receber água em excesso, o primeiro passo para a montagem do vaso é garantir que ele tenha furos de drenagem. Em seguida, adicione cascalho, cacos de telha ou argila expandida e forre com TNT (isso mesmo, aquele tecido) ou uma manta geotêxtil (bidim). A manta vai garantir que o substrato não seja levado com a água durante as regas.

E aqui fica o meu último conselho: dê preferência aos vasos com furo de drenagem, principalmente se você estiver começando a cultivar essas plantas. Vai facilitar muito a sua vida, posso garantir. Quando se trata de cactos e suculentas, o excesso de água é uma sentença de morte. Especialmente quando está aliada à iluminação insuficiente. Aí é morte certa por afogamento. Tenha cuidado.

Cereja do bolo – Adubos e fertilizantes

A adubação orgânica é muito bem-vinda: utilize húmus de minhoca ou um bom composto orgânico. Se preferir, também existem adubos e fertilizantes específicos para cactos e suculentas. Procure nos quiosques de plantas, supermercados e lojas de jardinagem. É só seguir corretamente as instruções da embalagem. Das duas formas, as suculentas vão amar!

Vamos aprender a plantar?

Suculenta a gente planta assim, com o maior carinho do mundo: retira as folhinhas envelhecidas, limpa com um pincel de cerdas bem macias (pra não machucar), aperta o vasinho por fora, segura a planta pela base e retira o torrão com tudo. Aí você a coloca no vasinho (com o novo substrato) e dá uma afofada na terra com os dedinhos. Coloca um pouco mais de terra, finaliza com umas pedrinhas por cima e já pode presentear alguém especial!

Fonte: http://www.jardimdocoracao.com.br/

Compartilhar