Telefone
São Paulo (11) 3191-5000

A OMA na mídia

Cores da coleta seletiva: reciclagem e seus significados

As cores das lixeiras da coleta seletiva te confundem? Então dê uma olhada em nossas dicas!

As cores da coleta seletiva são uma importante ferramenta para a melhor destinação do lixo. E por falar em lixo… Vale frisar: “lixo” é uma palavra um pouco fora de moda. Resíduo ou rejeito fazem mais sentido:

Resíduo é tudo o que pode ser reaproveitado, como itens recicláveis e alguns materiais orgânicos, que podem ser compostados.
Rejeito é o material que não tem condições de ser reaproveitado e é destinado a aterros sanitários.

Cores da coleta seletiva

Em algumas cidades, a coleta seletiva é feita entre itens úmidos e secos, ou entre recicláveis e orgânicos. Quando o material reciclável é coletado e chega às cooperativas, ele é então separado para ser reaproveitado.

Mas há muitos locais, como espaços públicos, comércios e condomínios, que têm lixeiras da coleta seletiva e aceitam recicláveis mediante a separação prévia feita pelo consumidor. Assim, o usuário deve depositar o resíduo nas lixeiras de corescorrespondentes. Entretanto, em algumas cidades a prefeitura não oferece serviço de coleta seletiva, mas é possível reciclar ainda assim!

Sabia que, segundo resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, existem dez cores de lixeiras para cada tipo de resíduo? Dê uma olhada nas informações abaixo sobre as cores da coleta seletiva:

AZUL: papel/papelão;
VERMELHO: plástico;
VERDE: vidro;
AMARELO: metal;
PRETO: madeira;
LARANJA: resíduos perigosos (como pilhas e baterias);
BRANCO: resíduos de hospitais e serviço de saúde;
ROXO: lixo radioativo;
MARROM: lixo orgânico;
CINZA: lixo não reciclável, contaminado ou cuja separação não é possível.

As lixeiras mais comuns são as de papel, plástico, vidro e metal. Saiba quais itens podem ser colocados em cada uma delas e veja dicas para facilitar o trabalho dos recicladores:

Papel e papelão (Azul)

Itens: jornais, revistas, impressos em geral; caixas de papelão e embalagens longa-vida.

Plástico (Vermelho)

Itens: garrafas, embalagens de produtos de limpeza; potes de cremes e xampus; tubos e canos; brinquedos; sacos, sacolas e saquinhos de leite; papéis plastificados, metalizados ou parafinados, como embalagens de biscoito.
Dicas: lave-os com água de reúso para que não sobrem restos dos produtos, principalmente no caso de detergentes e xampus, que podem dificultar a triagem e o aproveitamento do material. No caso de embalagens com tampas, retire-as.

Vidro (Verde)

Itens: frascos, garrafas; vidros de conserva.
Dicas: lave-os com água de reúso e retire as tampas.

Metal (Amarelo)

Itens: latinhas de cerveja, refrigerante e sucos; esquadrias e molduras de quadros.
Dicas: latas devem ser amassadas ou prensadas para facilitar o armazenamento.

Por que as cores da coleta seletiva são importantes?

As cores da coleta seletiva são ferramentas importantes porque permitem que os resíduos sejam separados em categorias, o que facilita muito na hora da reciclagem ou destinação correta de itens que não podem ser reciclados.

Os resíduos que não são reutilizados ou reciclados, ou melhor dizendo, o rejeito, acaba indo parar em aterros. Os rejeitos que são destinados incorretamente, por outro lado, vão parar nas ruas, valas e lixões, causando significativa poluição, principalmente a poluição do solo e da água, e aumentando o risco de enchentes.

Os resíduos e rejeitos das ruas, valas e lixões acabam indo parar no mar por meio da lavagem da chuva e de encanamentos de esgoto. Em alguns casos, por meio da ação do vento, até mesmo os resíduos de aterros são transportados e chegam até o oceano, principalmente os resíduos plásticos.

Coleta seletiva em condomínios

Ações responsáveis tomadas individualmente são importantes, mas tudo que é bom para o meio ambiente fica melhor quando é feito em conjunto, pois os impactos benéficos se potencializam. Esse é o caso da coleta seletiva. Você pensou em implementar a coleta seletiva no seu condomínio?

Fonte: www.ecycle.com.br

Compartilhar