Telefone
São Paulo (11) 3191-5000
Ribeirão Preto (16) 3441-1189

A OMA na mídia

Reforma de imóvel alugado

Ao alugar uma casa ou um apartamento, o inquilino não precisa se conformar com a falta de personalidade dos ambientes. Algumas mudanças são bem-vindas (e não são impossíveis) de serem feitas na nova moradia. Confira várias sugestões do que vale a pena investir. Mas, antes de pensar nisso, é importante avaliar se há a possibilidade de alterar algo.
“Alguns proprietários impedem até mesmo pequenas mudanças, então pensar numa base neutra é um bom início”, afirma o arquiteto Felipe Rassini, do escritório Rassini Arquitetura. Procure fazer uma vistoria com a imobiliária ou o proprietário e aponte os itens que foram encontrados na situação atual. Convém fotografar e fazer um relatório via e-mail de todos os itens verificados. “Documente todos os itens combinados para evitar dores de cabeça”, orienta o arquiteto Felipe Luciano, do Estudio FCK.
Negocie as alterações Algumas mudanças podem ser feitas pelo dono, como a raspagem do piso de madeira danificado ou, se for algo feito pelo inquilino, pode ser abatido no valor do aluguel. O importante é que tudo seja combinado anteriormente. “Sempre existe a possibilidade de negociação. Aprove o projeto de reforma com o proprietário e converse sobre cada item”, diz a arquiteta Karina Korn.
Mudanças que não valem a pena Fazer obras homéricas, como substituir todos os revestimentos de cozinhas e banheiros, não vale a pena. Em vez de trocar tudo, que tal uma simples pintura? Uma sugestão para as áreas sociais sem gastar uma fortuna são os papéis de parede. Para áreas molhadas, há adesivos que imitam azulejos cerâmicos e podem ser colados facilmente sobre o revestimento existente. “Além de econômica, essa estratégia não requer a contratação de um profissional específico, o que diminui o custo”, fala o arquiteto Felipe Luciano.
Revestimentos bem-vindos
Para os pisos, uma ótima pedida são as réguas e mantas vinílicas, fáceis de aplicar sobre o revestimento original do imóvel sem quebra-quebra. “Eles podem ser colados ou encaixados”, diz a arquiteta Ana Yoshida. Além disso, o investimento é baixo. Para as paredes, a sugestão do arquiteto Felipe Rassini são os painéis de laminado melamínico, a Fórmica, que ajudam a modernizar o ambiente e podem ser removidos posteriormente. “Nesses painéis, podemos pintar, instalar azulejos ou qualquer tipo de material.”
Escolha dos móveis
Todo mobiliário solto é uma excelente opção. “Investir em planejados é complicado, pois na hora de uma eventual mudança será mais difícil reaproveitá-los”, alerta Karina Korn. Se a residência já dispõe de móveis embutidos, que tal dar uma renovada na frente de portas e gavetas? É uma alternativa que custa menos e dá um resultado incrível.
O que investir na sala
Pintar a parede tem sempre o poder de mudar o astral de um lugar. Compre um belo tapete, de modelo com medida padrão, que poderá ser usado em outro ambiente no futuro. “Para a iluminação, uma sugestão são os trilhos com spots, que são simples de instalar e de transportar para um novo endereço”, ressalta Ana Yoshida. No caso das estantes, optar por peças modulares e componíveis é uma ótima saída, pois na mudança você conseguirá ampliar ou diminuir o conjunto conforme o projeto. “Estofados com dois ou três lugares independentes, que podem ser reformados e ajustados para uma nova realidade, também são indicados”, fala Felipe Rassini.
Soluções para cozinhas e banheiros
Em imóveis alugados, esses ambientes costumam ser os vilões da reforma, pois o mal uso de locatários anteriores podem deixar esses locais em aspecto lamentável. Nesse caso, a dica do arquiteto Felipe Luciano é avaliar bem os tipos de intervenções necessárias e de ótimo custo-benefício. Atualmente, há adesivos e revestimentos de PVC que podem ser aplicados sobre revestimentos antigos de cozinhas e banheiros. “Se for viável, a troca de cubas, quando de apoio, metais e acessórios pode deixar o ambiente mais bonito”, lista o profissional.
O que fazer em áreas externas
Para ambientes externos e garagens, a simples higienização de pisos e revestimentos com produtos específicos de limpeza pós-obra já costuma dar um novo visual. “Pedras naturais, pisos e elementos de fachada podem ser limpos por empresas específicas”, diz Felipe Luciano. Uma recomendação é usar na decoração vasos com plantas resistentes a cada situação. Manter o jardim bem podado e limpo é sinônimo de alegria. Nas garagens, segundo o arquiteto Felipe Rassini, sempre é possível fazer uma pintura epóxi sobre o piso antigo. “Ela renovará o ambiente e você ainda poderá brincar com alguma padronagem artística”, conclui.
Fontes: Ana Yoshida, Karina Korn, Estudio FCK e Rassini Arquitetura.
www.estilo.uol.com.br/casa-e-decoracao

Compartilhar