Telefone
São Paulo (11) 3191-5000

A OMA na mídia

Portaria Remota

COMO FUNCIONA A PORTARIA REMOTA

A segurança é uma das maiores preocupações dos brasileiros, segundo pesquisa do Datafolha divulgada durante o período eleitoral do ano de 2018. Por isso, muitas pessoas buscam nos condomínios a paz que talvez não encontrem morando em casas. Para melhorar a segurança nesse tipo de moradia, a adoção de portaria remota tem crescido.

Realidade há mais de dez anos em outros países, como os Estados Unidos, a tecnologia recentemente virou tendência em condomínios das mais diversas dimensões em todo o território brasileiro. Mas, você sabe exatamente o que é e como funciona a portaria remota?

Portaria remota

A inovação surge como uma maneira de substituir a presença física do porteiro no condomínio. Funcionários contratados de uma empresa terceirizada observam e controlam o acesso das pessoas ao local por meio de câmeras, cujas imagens são enviadas para a central de monitoramento durante 24 horas por dia.

Ao chegar no condomínio, o visitante identifica-se através do interfone – aparelho principal da portaria eletrônica -, e o funcionário contata o morador via aplicativo, telefone ou o próprio interfone, requisitando autorização para permitir a entrada. Além desse recurso, os moradores podem acessar seus condomínios utilizando cartões magnéticos, biometria (reconhecimento da impressão digital) ou, inclusive, QR code.

Muitas empresas brasileiras já se especializaram no serviço de portaria remota. O investimento vai desde as câmeras instaladas nos condomínios até a conexão de internet para enviar as imagens capturadas a central de monitoramento.

Prós e contras

Além dos gastos com a instalação do sistema, ao longo do tempo é necessário realizar manutenções para garantir o bom funcionamento e conservação dos equipamentos. Por causa disso, todo o sistema pode custar ao condomínio entre R$4.500 e R$7.000 mensais.

Devido ao alto custo e investimento com equipamento e instrução dos moradores, não é recomendado que grandes conjuntos habitacionais adotem o sistema. Condomínios de até 60 unidades são mais indicados. O perfil dos moradores também deve ser considerado no momento de decisão pela contratação.

Além de ser uma opção moderna, aderir ao uso de portaria remota reduz entre 40% e 50% o custo com taxas condominiais, por dispensar o treinamento e a contratação de profissionais para estarem presencialmente nos condomínios. Justamente por essa ausência física do porteiro, conflitos entre porteiro e moradores podem ser evitados.

Ao mesmo tempo, a entrega de encomendas pode ser dificultada e a adaptação ao sistema pode levar algum tempo para condôminos mais velhos, por exemplo. Ainda, por ser dependente da internet, o sistema está exposto a falhas em caso de falta de energia – caso o condomínio não conte com gerador – e quedas de conexão.

Fonte: www.netimoveis.com/blog

Compartilhar