Telefone
São Paulo (11) 3191-5000

A OMA na mídia

Segurança nas férias

Vai sair de férias?
Especialista dá dicas para viajar com tranquilidade e preservar o imóvel.

É tempo de diversão, mas nem por isso podemos deixar de lado uma preocupação: como ficar longe de casa por um longo tempo, sem tornar a moradia atrativa para assaltantes? Quem mora em condomínios, em casas ou apartamentos deve considerar diferentes fatores de segurança antes de sair da cidade. “É necessário que o morador evite ao máximo a divulgação da rotina de viagem”, declara o especialista em condomínios, Jorge Margueiro.

Se a família planeja viagens muito longas, é importante que o zelador seja previamente informado. Segundo Margueiro, o condômino também deve fazer uma autorização, caso queira que alguma pessoa entre no apartamento durante a ausência. Outro ponto deve ser considerado: se a família desejar aproveitar o período de férias para realizar reformas, a portaria e o zelador devem ser comunicados por escrito. Contudo, é necessário avaliar bem a empresa e os profissionais que executarão o trabalho.

“Todas essas medidas são válidas para que os porteiros autorizem a circulação e entrada desses funcionários no condomínio”, detalha Margueiro. Antes de tudo, os prestadores de serviço devem ser informados sobre o regulamento interno, para a realização de reformas.

De acordo com o especialista, é recomendável que os moradores, nesse período de férias, suspendam as entregas de jornais e revistas. Caso não seja possível, a sugestão é pedir para o responsável não deixar o material acumular na portaria. O especialista acrescenta que, quando os moradores estiverem preparados para viajar, devem verificar se os registros de água e gás estão fechados e se todas as luzes estão desligadas. Assim é possível evitar acidentes e desperdícios.

“Mantenha alguns cômodos isolados e não deixe cópias de chaves na portaria do prédio”, avisa a gerente de marketing da Emive, empresa filiada à Associação Brasileira de Empresas de Segurança Eletrônica (Abese), Luciana Ulhôa. A Emive diz a quem vai viajar que as entradas de edifícios, seja social, de serviço ou garagem, devem ser suficientemente iluminadas. Alguns equipamentos básicos contribuem para melhorar a segurança não apenas em períodos de recesso, mas durante todo o ano, como olho mágico de 180 graus, intercomunicador, interfone, alarmes e circuito interno de TV.

Veículos de moradores e parentes devem ser cadastrados para uso em caso de emergência e para identificação de quem entra ou sai dos edifícios. A contratação de pessoal para trabalhar é fundamental quando o assunto é segurança. Isso inclui porteiros, vigias, jardineiros, faxineiros e pessoal de manutenção. Essas pessoas precisam ser conhecidas no prédio.

No caso de casas, os cuidados devem ser redobrados. “Já atendemos a chamados em que um falso caminhão de mudança estacionou em frente à residência e levou tudo”, informa o policial João Carlos Figueiredo. Por isso, é importante manter contato com os vizinhos e informar que está saindo. Qualquer movimento estranho na casa ao lado deve ser comunicado ao 190 ou ao 0800-30190. Segundo destaca o militar, o ideal é pedir a alguém, parente ou vizinho, para ficar atento pelo menos uma vez por dia.

Cortinas e persianas não devem ficar totalmente fechadas. Luzes dever ficar acesas somente durante à noite. É preciso também ter cuidado dobrado com os leituristas, que fazem a leitura de relógios para efeito de cobrança de contas dos serviços de água e energia elétrica. Antes de viajar, faça você mesmo a leitura e comunique às companhias, recomenda o policial.

“Com todos esses cuidados, com certeza a viagem será mais tranquila e, quando voltar para casa, o morador verá que tudo estará da mesma forma de como foi deixado”, finaliza Jorge Margueiro.

Confira algumas dicas:

– Comunique sua ausência a um vizinho de confiança e telefone para ele durante a viagem para saber se está tudo bem;

– Nas ausências prolongadas peça a um parente para visitar a casa e assim demonstrar a presença de pessoas (abrindo janelas, regando jardins, entrando com carro na garagem, etc.);

– Não coloque cadeado para lado de fora, isso pode indicar que não há ninguém na casa;

– Suspenda a entrega de jornais e peça para um vizinho recolher a correspondência;

– Apague as luzes, pois se elas tiverem acessas durante o dia apontarão a ausência de pessoas;

– Hoje existem aparelhos no mercado que possibilitam realizar uma programação para acender e apagar as luzes externas à noite e de dia, simultaneamente. São os chamados “Timer’s Digitais” ou aparelhos de fotocélulas;

– Antes de viajar, verifique sempre se todas as portas e janelas estão devidamente trancadas;

– Se você mora em condomínio fechado ou edifício, nunca deixe as chaves na portaria;

– Em apartamento no térreo, atenção com as janelas e as portas; uma boa opção pode ser os pinos de segurança;

– Portas e janelas de trilho não são muito seguras; um improviso com um cabo de vassoura sobre o trilho pode resolver este problema.

 

Fonte: www.sindiconet.com.br

Compartilhar